A FORÇA DA CIDADANIA:   POR FARO, ALGARVE E PORTUGAL

- VARIANTE A FARO: CONGRATULAÇÃO PELA ABERTURA, APESAR DAS LIMITAÇÕES ; APELO AO FIM URGENTE DAS OBRAS

-  PROJETO TEM TIDO MÁ SINA, COM DIFICULDADES ATRAVESSANDO PODERES DE VÁRIAS " COLORAÇÕES " PARTIDÁRIAS

 

Eram 18h17m quando foram retiradas as placas de proibição de trânsito no troço da 2ª fase da Variante Norte a Faro, no sentido poente/nascente (Aeroporto/Olhão), o que foi testemunhado pelos dirigentes da Aliança Cívica "Salvar Faro" que sempre acompanharam e tiveram papel ativo na matéria.

Apesar das significativas limitações ao tráfego ainda existentes, foi um momento alto a que se aspirava desde há décadas, perante um fluxo médio diário de cerca de 30.000 viaturas, causando problemas sérios de insegurança, congestionamento e poluição do ar e sonora em Faro.

Os problemas de fundo ainda por resolver passados 13 anos sobre o início do processo da 2ª fase da Variante, confirmam a má sina de sempre, apesar dos poderes de várias colorações partidárias, e justificam um forte apelo e reivindicação às Estradas de Portugal para a urgente conclusão das obras.

Essencialmente, o que está em causa são os graves transtornos provocados pelos maus acessos, ou inexistência deles, sobretudo para as populações de localidades a Norte da Variante nos Concelhos de Faro, Olhão e S. Brás de Alportel (nalguns casos quase isoladas), mas também noutras situações, faltando nomeadamente o seguinte:

   - Falta acabar o viaduto do Rio Seco, pela grande carência e forte choque ambiental e má imagem que a obra inacabada provoca.

   - Falta a ponte de acesso a esse viaduto.

   - Faltam três rotundas, entre as quais uma fundamental designada Rotunda da EN2, que garantirá o acesso e distribuição do tráfego para Norte  e Sul.

   - Falta concluir a ponte nas proximidades do posto de abastecimento do Jumbo.

Trata-se de obras muito relevantes, esperando-se que o mais tardar até Outubro, como foi agora prometido, estejam concluídas.

18.8.2015