A FORÇA DA CIDADANIA:   POR FARO, ALGARVE E PORTUGAL

PONTE ILHA DE FARO: URGENTE, MAS PARA RESIDENTES E NÃO RESIDENTES

 (pedonal, ciclável e duas faixas para viaturas)
- Aliança "Salvar Faro" recomenda à Autarquia ser indispensável a obtenção de garantias do Estado, para se poderem fazer ajustes na obra que o futuro funcionamento exigir.
 
Face às posições de sempre dos autarcas independentes (desde quando o seu lider foi Presidente de Câmara e de outros membros autarcas) a posição da Aliança é de congratulação pelo acordo agora anunciado pela Autarquia com o Governo para a obra avançar rápidamente, mas no pressuposto que serão garantidos o acesso e passagem  pedonal, ciclável e automóvel no tabuleiro, dos residentes na Ilha e não residentes, com fluidez e segurança.
Pela vontade unânime da população farense e posições fundamentadas dos independentes"Com Faro no Coração" sobre a projeção do trânsito quando a nova ponte estiver a funcionar, a boa solução deve incluir: uma faixa pedonal; uma faixa ciclável; e duas faixas para veículosmotorizados, com controlo de semáforos à entrada, para evitar sobrecargas de poluição e engarrafamentos.
Mas, qualquer que seja o projeto de partida, perante a complexidade da operacionalização do acesso à ponte, passagens no tabuleiro e estacionamento no parque exterior, será a experiência prática a ditar a sua lei. Deste modo, a Aliança "Salvar Faro" recomenda aos orgãos autárquicos que, desde já, seja assegurado sem equívocos que, após a conclusão, o auto de passagem das obras do Estado para o Munícipio deverá ser feito de modo a que pela sua natureza jurídica e termos, permitam à Câmara executar os ajustamentos que se justificarem.
Por outro lado, tudo deverá ser conjugado no âmbito do Plano de Pormenor da Praia de Faro, de que a ponte e acessos fazem parte integrante.
Cumprimentos
29.9.2016
A Direção da Aliança "Salvar Faro" Com Coração